Igreja de Santa Maria Maior

16:29

Saímos de manhã e o calor já se fazia sentir com força aqui no Porto. Para onde fossemos o calor seria, certamente, mais apertado. Fomos pela estrada e seguimos caminho até Chaves, que fica bem no norte de Portugal, no distrito de Vila Real e fica de mãos dadas com a vizinha Espanha. Pouca ideia tinha da cidade, mas a surpresa foi mais que boa. Para variar um pouco. Eu juro que não faço de propósito, mas tenho sempre a sensação de que tudo me encanta por este país fora. 

E, assim, no meio deste sol claro e forte, deste calor que não tem dó nem piedade das pessoas que não são do interior, desta tão grande alegria de passear e de escrever, apresento-vos a igreja de Santa Maria Maior. Devia ser um flaviense de gema a fazê-lo, mas fica o olhar de quem entrou pela igreja e se rendeu, de quem não pôs os olhos noutra coisa, senão nas pedras irregulares e neste azulejo. 


Terminado o passeio e depois de um dia como este, chego a casa cansada mas ainda com tempo para descobrir que em 1386, segundo as crónicas de Fernão Lopes, o nosso Mestre de Avis e o nosso Condestável terão vindo à missa nesta mesma Igreja, que tanto gostei. Onde quer que vá, onde quer que o tempo passe, há sempre História para contar. 










You Might Also Like

0 comentários

Subscribe