Cantar o Alentejo

11:57

Gosto tanto de Cante Alentejano que não consegui esperar até ir lá, para o poder trazer até aqui. O António Caixeiro e o Bernardo Espinho aceitaram o meu convite e vieram comigo para a rua.

O António é natural de Cuba e tem 23 anos e o Bernardo é de Beja e tem 20. Ambos vivem com o Alentejo na voz e é na música que erguem o orgulho de serem alentejanos. Para o António, ser alentejano é uma forma de estar e de viver. O gosto pelo cante já vem desde pequeno, desde que ouviu as primeiras modas pela janela do seu quarto. Participa em vários grupos, entre os quais A Moda Mãe. O Bernardo gaba a amabilidade e a proximidade que existe entre todos os alentejanos. Sempre que está fora sente falta da terra que o viu crescer e que também a si lhe pertence. Quer fazer do cante a sua vida e também participa em alguns projectos, como o Vozes do Alentejo


Ambos encontram no cante a forma de amor a um Alentejo, que para além do Tejo se estende no coração de quem o sente e de quem o sabe cantar e ouvir. O Cante canta os poemas esquecidos que se reinventam, canta as histórias de um povo e de uma terra. E em suas vozes trazem o sol quente, a sombra fresca, o vinho e o pão, em suas vozes os passos lentos dos que da vida fazem nascer um canto. 



You Might Also Like

0 comentários

Subscribe